All Posts By

Convidados Merendeira

Adultos também devem levar merendeira para o trabalho

By | Merenda, Merenda saudável | No Comments

Com a correria do dia a dia e as responsabilidades, a maioria das pessoas não conseguem dormir um mínimo necessário ou não têm qualidade de sono. A privação do sono nos deixa mentalmente cansados, sem energia e com bolsas sob nossos olhos.

Nesses momentos, o que a maioria das pessoas fazem? Usam o café ou algo doce para se manter acordado e com um mínimo de atenção.

O que podemos fazer para mantermos o foco e a energia durante o dia?

Comer! Existem inúmeros alimentos que dão ao corpo o impulso necessário para funcionar da melhor forma possível.

No entanto, lembre-se que o sono é extremamente importante para o seu bem-estar geral e esses alimentos não devem ser usados como um substituto para ele.

Prepare a sua merendeira com os alimentos listados abaixo para manter sua energia e atenção ao longo do dia.

Frutas ricas em Vitamina C

Laranja, acerola, abacaxi, morango, goiaba, kiwi, caju, limão são exemplos de frutas ricas em vitamina C. Estas frutas são fonte de muitas vitaminas e minerais que trazem benefícios à saúde, mas de forma específica, as frutas com altas quantidades de vitamina C são excelentes para ajudar a manter o foco e a atenção.

E você sabia que a vitamina C também aumenta a serotonina? Ou seja, é um antidepressivo natural!

Proteína

Devido aos passos extras no processo de digestão, a proteína é uma fonte de energia mais lenta e ao mesmo tempo mais duradoura do que os carboidratos.

Como a liberação de energia após o consumo precisa de um tempo é importante consumir o alimento rico em proteína algumas horas antes que o seu corpo precise. Procure incluir fontes de proteína em todas as refeições.

Opções:
Sementes de linhaça, abóbora, girassol e gergelim;
Nozes, castanhas e chia;
Feijão, lentilha, grão de bico, arroz integral;
Quinoa, amaranto, trigo sarraceno, aveia;
Ovo, peixe, peito de frango.

Ômega 3

Estudos mostram que os ácidos graxos ômega-3, também chamados de ácidos graxos essenciais, são gorduras específicas que o seu corpo requer, mas que não pode produzir. Portanto, você precisa incluir certos alimentos em sua alimentação para obtê-los.

Ômega 3 reduz a inflamação, contribui para a saúde do cérebro, combate a depressão, melhora o humor e a memória, sendo altamente benéfico para as funções cognitivas.

Excelentes fontes incluem sardinha, salmão, nozes, linhaça, chia, spirulina, nozes, ovo, feijão, cravo da índia, orégano, espinafre, couve-flor e brócolis.

Água

A desidratação pode fazer você se sentir sonolento e sem energia, por isso é importante beber bastante água durante o dia. Se você não se hidratar adequadamente, além das consequências acima mencionadas, a sua memória e desempenho cerebral podem ser afetadas negativamente.

A autora deste texto é Camila Lobato, nutricionista holística, certificada pela Canadian School of Natural Nutrition – Canadá. Brasileira, atualmente mora na Alemanha. Atende clientes de diversos lugares do mundo, realizando consultas em português e inglês; pessoalmente ou via Skype/Whatsapp, além de continuar escrevendo para o blog www.camilalobato.com/blog. Instagram: @camilanutricao e website: www.camilalobato.com

Alimentação consciente: como mudar a mente para melhorar as escolhas

By | Sustentabilidade | No Comments

Hoje comer fast-food e em movimento deixou de ser exceção e passou a ser a regra. Se não comemos fast-food, nos alimentamos fazendo outras tarefas ou atividades, trabalhando, assistindo TV, navegando na internet, lendo ou dirigindo.

Comer deixou de ser uma experiência sensorial e imersiva, pois nossos cérebros estão muitas vezes focados em outras coisas. E não somos capazes de estar plenamente consciente do ato de comer. Fazemos parte de uma cultura de comedores irracionais.

Podemos trazer a atenção a qualquer atividade, desde falar ao telefone à prática da alimentação consciente!

Nosso cérebro é um órgão muito importante nesse processo. Os olhos, ouvidos, boca, nariz e pele precisam da cooperação do cérebro para que possamos registrar adequadamente essas experiências e usar todos os sentidos durante a alimentação.

Comida não diz respeito apenas a gosto, mas ao visual, som, cheiro e textura. Como podemos dizer se gostamos ou não de um alimento se não nos permitimos experimentá-lo plenamente?

Comer consciente ajuda a experimentar melhor o sabor dos alimentos e também a conter os excessos. Lembre-se das inúmeras vezes que você comeu na frente da TV ou durante o trabalho e teve a sensação de que a comida desapareceu antes mesmo que você pudesse notar.

Estar presente e comer de forma consciente pode até mesmo ajudá-lo a melhorar a digestão, pois reduz o estresse e a inflamação no processo digestivo.

Para se reconectar com a comida e aprender a comer conscientemente evite distrações. Se programe para poder comer sem pressa, sem trabalhar ou navegar na internet. Procure entender que tipo de fome você tem, se você está física ou emocionalmente com fome. Use todos os cinco de seus sentidos e aprecie o alimento!

 

A autora deste texto é Camila Lobato, nutricionista holística, certificada pela Canadian School of Natural Nutrition – Canadá. Brasileira, atualmente mora na Alemanha. Atende clientes de diversos lugares do mundo, realizando consultas em português e inglês; pessoalmente ou via Skype/Whatsapp, além de continuar escrevendo para o blog www.sersimples.org. Instagram: @camilanutricao e website: www.camilalobato.com

Precisamos usar suplementos ou não?

By | Merenda saudável | No Comments

Se você deseja receber uma resposta pronta, infelizmente não vai encontrar aqui. Acredito que a melhor resposta seja: DEPENDE. Sinto que ultimamente a guerra do sei tudo e defendo com unhas e dentes também chegou ao mundo da nutrição. Tem pessoas que acreditam em determinadas linhas e vão de alguma maneira tentar te convencer que estão certas e que você está fazendo tudo errado. Quem nunca leu um texto ou viu na mídia alguma opinião sobre o carboidrato? Provavelmente o assunto suplementação seja tão polêmico quanto.

Existem diversos cenários que renderiam até uma tese de mestrado, mas nem assim conseguiria concluir o assunto. O ideal seria que todos nós obtivéssemos nossas necessidades nutricionais ingerindo alimentos. Todos teríamos uma alimentação balanceada, diversificada, 90% vindo de alimentos verdadeiros, ricos em nutrientes, vitaminas e minerais essenciais, sem serem geneticamente modificados, sem agrotóxicos, pesticidas ou hormônios. Que água que ingeríssemos fosse limpa, sem resíduos de agrotóxicos, plástico, remédios que ingerimos e damos para os animais. Se a realidade fosse essa ninguém precisaria de suplementação.

De forma geral a maioria das pessoas acreditam que as grávidas devem usar suplementos, principalmente o ácido fólico. Acho maravilhoso o milagre da gravidez, os noves meses entre a concepção e o nascimento são tão enigmáticos. Como pode uma criança ser formada assim? De onde vem os nutrientes necessários para que esse processo ocorra? A Mãe precisa ingerir nutrientes para ela e para o bebê em formação. Nesse caso acredito que mesmo que a pessoa se alimente muito bem seja mais difícil ingerir toda a quantidade necessária.

Se a pessoa é vegetariana e principalmente vegana existe uma preocupação com os níveis de vitamina B12, pois as fontes mais conhecidas dessa vitamina são de origem animal. Quer dizer que quem é carnívoro não terá deficiência dessa vitamina? Não, porque pessoas com algum desequilíbrio no sistema digestivo têm mais dificuldade para absorver bem os nutrientes e consequentemente podem ter deficiência de B12.

Enquanto muitas pessoas passam por momentos de estresse de vez em quando, algumas estão vivendo com o estresse crônico. Como o sistema de resposta ao estresse não foi projetado para ser constantemente ativado, o impacto disso na saúde e no bem-estar pode ser significativo. O estresse crônico pode ter grande impacto sobre nossos hábitos alimentares e digestão, levando a flutuações do apetite e problemas digestivos. Se nosso sistema digestivo não estiver funcionando bem, iremos absorver menos nutrientes e com deficiências de nutrientes teremos mais dificuldades de lidar com o estresse. E para piorar a situação, provavelmente a maioria das pessoas que sofrem com o estresse crônico não se alimentam bem, apenas de produtos convenientes. Isso aumenta ainda mais a necessidade por nutrientes.

Em nenhum caso o suplemento é a solução mágica, mas em diversos casos, desde que bem orientado bom ser muito útil. A qualidade da vitamina e/ou mineral também é muito importante. Existem diversos produtos no mercado que usam matérias primas de péssima qualidade e que não são absorvidas pelo corpo.

A autora deste texto é Camila Lobato, nutricionista holística, certificada pela Canadian School of Natural Nutrition – Canadá. Brasileira, atualmente mora na Alemanha. Atende clientes de diversos lugares do mundo, realizando consultas em português e inglês; pessoalmente ou via Skype/Whatsapp, além de continuar escrevendo para o blog www.sersimples.org. Instagram: @camilanutricao e website: www.camilalobato.com