Piores alimentos para as crianças

Piores alimentos para as crianças

 

Se você não consegue entender o comportamento da(o) sua(seu) filha(o) e acha que é mera coincidência que ela(e) não consegue parar quieta(o) após comer um inocente chocolate e/ou biscoito, não deixe de ler esse texto até o final.

Sensibilidades alimentares são bastante comuns em crianças com hiperatividade e/ou dificuldades de aprendizagem. Adaptar às necessidades das crianças sensíveis a alimentos pode ser um desafio, já que a maioria das pessoas conectam alegria e prazer a guloseimas tradicionais que pioram os comportamentos dessas crianças.

Aqui estão os cinco ingredientes que estão mais conectados aos problemas de nutrição e aprendizado.

Cores artificiais

A maioria dos corantes artificiais são produzidos a partir de derivados do petróleo.

Os corantes artificiais são frequentemente usados ​​em chocolates, balas, biscoitos e bolos, bem como a maioria dos alimentos processados.

Estudos ligam a ingestão desses produtos ao aumento do comportamento hiperativo em crianças. Na Austrália, uma pesquisa feita com 200 crianças mostrou que 75% delas tiveram melhora no comportamento depois que retiraram os corantes da alimentação.

Além disso os corantes estão ligados ao câncer, obesidade, asma e diabetes.

Você realmente acha que aquela balinha ou chocolate de cor vermelha, amarela, verde é inofensivo?

Sabores Artificiais

A maioria dos sabores dos produtos alimentícios que compramos são criadas em laboratório por químicos especializados.

O biscoito de morango, não é feito com o morango natural. O sabor foi criado para imitar o verdadeiro.

Estes são normalmente encontrados em produtos que também contêm corantes artificiais, conservantes e açúcar. Praticamente todos os produtos que vêm em embalagem e têm sabor usam produtos artificiais. Misturas de bolo, doces e produtos assados ​​pré-embalados são os culpados mais prováveis.

Uma dica para evitar o abuso dessas substâncias: leia os rótulos! Não se deixe enganar pelos termos “aroma idêntico ao natural” e o “corante natural caramelo”. De natural não tem nada.

Muitos estudos estão associado estes aditivos artificiais a diversos malefícios a saúde, como transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, câncer, hipersensibilidades alimentares/intolerância alimentar, retardo mental, e autismo.

Conservantes

Benzoato de sódio é o conservante mais comum acrescentado aos produtos alimentícios hoje em dia. Muito utilizado pela indústria alimentícia, especialmente em molho de soja, ketchup, molhos para saladas, geleias, a maioria dos condimentos, vinagre, sucos de frutas, queijo ralado e refrigerantes.

Muitos estudos vêm comprovando que o consumo de conservantes pode exercer impacto negativo na microbiota intestinal, levando a um desequilíbrio de absorção de nutrientes, comprometendo a imunidade e aumentando as alergias.

Alguns estudos têm mostrado que o benzoato de sódio, assim com corantes e sabores artificiais, pode aumentar o comportamento hiperativo em algumas crianças e deixá-las mais susceptível a determinadas doenças.

Açúcar

Todos os açúcares e carboidratos processados ​​causam um rápido aumento na quantidade de glicose disponível no sangue e podem fazer com que a criança se torne mais ativa e menos focada. Mesmo que o açúcar tecnicamente não “cause” a hiperatividade e/ou dificuldades de aprendizado, ele demonstrou piorar os sintomas.

O açúcar vicia o cérebro, porque ativa a liberação de substâncias químicas naturais que são responsáveis pela sensação de prazer, fazendo com que o organismo fique viciado nesse tipo de alimento.

Cafeína

As crianças geralmente não bebem café ou chá preto, por isso é fácil ignorar o efeito da cafeína em seus corpos. Porém, não devemos esquecer que muitos refrigerantes contêm cafeína e quando os efeitos da cafeína são adicionados aos do xarope de milho e açúcar que também são adicionados aos refrigerantes, muitas consequências podem ocorrer principalmente para as crianças sensíveis a esses produtos.

Um estudo descobriu que quando crianças de cinco anos de idade sem sensibilidade alimentar identificada consumiam refrigerante, seu comportamento se tornava mais agressivo e mais retraído. Para crianças sensíveis, os efeitos das bebidas com cafeína são ainda mais profundos.

Muitos deleites podem ser feitos usando receitas alternativas que lhe permitem evitar ingredientes problemáticos e incluir ingredientes saudáveis. Busque alternativas saudáveis para apresentar a sua(seu) filha(o). Se informe mais, se cuide mais!

A autora deste texto é Camila Lobato, nutricionista holística, certificada pela Canadian School of Natural Nutrition – Canadá. Brasileira, atualmente mora na Alemanha. Atende clientes de diversos lugares do mundo, realizando consultas em português e inglês; pessoalmente ou via Skype/Whatsapp, além de continuar escrevendo para o blog www.sersimples.org. Instagram: @camilanutricao e website: www.camilalobato.com
Convidados Merendeira

Author Convidados Merendeira

More posts by Convidados Merendeira

Leave a Reply